Plano de E@D – CRSI

Plano de Ensino à Distância do Colégio da Rainha Santa Isabel

Façamos todos os esforços por aperfeiçoar a educação e elevá-la ao grau de perfeição que é possível…
(AMJ, Carta 113)

Com o objetivo de garantir que todas as crianças e todos os alunos continuam a aprender no presente contexto, a DGE solicitou a elaboração de um Plano de Ensino a Distância (E@D), tendo em conta a realidade de cada escola.

Este é o Plano do Colégio da Rainha Santa Isabel, implementado e a implementar, num processo dinâmico, adaptável às situações e circunstâncias específicas de cada momento da sua execução.

1. Definição das estratégias de gestão e liderança:

A Direção coordena, na generalidade, a forma como se organizam todos os ciclos de ensino. Cada Departamento, cada Ciclo, cada ano e cada turma, dão resposta a esta nova realidade.

A Direção define as formas de organização de reuniões / encontros / esclarecimentos:

Para o efeito foi criada uma Conta Pro na Plataforma Zoom, sendo que já se realizaram reuniões síncronas de professores, nomeadamente:

  • 16 de março – reuniões por Ciclo e Reunião Geral de Professores, com orientações sobre a forma como se organizará o trabalho a partir de casa;
  • 20 de março – Reunião Geral de Professores para orientações sobre a avaliação final de período e projeção do próximo período;
  • 27 a 31 de março – reuniões dos Conselhos de Turma de avaliação do 2º Período;
  • 06 e 07 de abril – orientações sobre a organização do 3.º Período – por Ciclos;
  • 13 de abril – Reunião Geral de Professores de início do 3.º Período.

Face à situação atual, a Direção vai comunicando com os Encarregados de Educação, nesta fase de Ensino à Distância:

Compromissos assumidos com os Encarregados de Educação:

  • Educação Pré-Escolar
    • Será por nós reforçada, de forma sensata e equilibrada, uma presença  diária das Educadoras, síncrona e assincronamente. As ofertas das atividades curriculares como o Despertar Religioso, o Inglês, a Música, a Educação Física e o Ballet, continuarão a animar regularmente os dias dos nossos meninos. (Comunicado 02 de abril)
  • 1.º, 2.º e 3º CEB e Secundário
    • De acordo com o Carisma e Pedagogia Cluny, que tem em vista uma formação integral de excelência, vamos continuar, no 3.º período, com experiência renovada e mais especializada, a responder aos anseios dos alunos e das famílias, dando evidência aos apelos da Igreja, do Carisma e Pedagogia referidos, das orientações da UNESCO, do Conselho da Europa e do Ministério da Educação.  Neste sentido, será por nós assegurada em todos os ciclos, de forma sensata e equilibrada, uma presença síncrona diária dos professores para orientação educativa, acompanhamento e esclarecimento de dúvidas. Os alunos tiveram e continuarão a ter atividades e apoio pedagógico à distância, irão ter as suas avaliações e vão ter o seu ano letivo certificado. (…) e, apesar das contingências, será cumprido com zelo e amor. (Comunicado 29 de março)
  • Comunicado com orientações para o início do 3.º Período (11 de abril)

2. Estratégia e circuito de comunicação

2.1. Em alinhamento com as orientações pedagógicas da Direção, foi criada uma equipa de apoio tecnológico que organiza os meios, dá orientações e capacita os professores, sobre soluções de comunicação. Esta equipa é constituída pelos Professores: Afonso Athayde, Emanuel Dias, Fernando Figueiredo, João Oliveira e Rui Tapadinhas.

“Esta equipa deve, entre outros aspetos, listar as opções de cada Conselho de Turma, em termos de comunicação com os alunos, para que se evite uma dispersão por plataformas e formas de cooperação”  
(Roteiro E@D, DGE, 2020).

A UNESCO sugere que se combinem “várias ferramentas disponíveis e evitar pedir aos alunos e pais que baixem ou testem demasiadas plataformas” (ONU News, 2020).

2.2. Os coordenadores de ciclo e de departamento, nas questões do acompanhamento e da concretização das orientações pedagógicas, “devem demonstrar confiança no trabalho em curso, bem como transmitir tranquilidade e disponibilidade para esclarecimentos” (Roteiro E@D, DGE, 2020).

2.3. O diretor de turma desempenha uma função central ao nível da articulação entre professores e alunos. Considera-se ser da responsabilidade do Diretor de Turma:

  • Manter sempre um canal de comunicação aberto – o Diretor de Turma é, nestas circunstâncias, ainda mais, o rosto do Colégio.
  • A articulação entre o Conselho de Turma e os alunos.
  • Cuidar de cada aluno da sua turma e do grupo.
  • Ajudar os alunos a criar rotinas de trabalho.
  • Manter a realização de uma aula de Cidadania e Desenvolvimento semanal, para comunicação regular com os alunos.
  • Definir diferentes tarefas para diferentes alunos, nomeadamente o delegado e o subdelegado de turma, o delegado pastoral e o delegado cultural. Será importante continuar a delegar tarefas/responsabilidades de dinamização da Turma.
  • Promover atividades em grupo, de caráter lúdico, para manter o sentido de pertença.
  • Consultar o INOVAR diariamente e averiguar junto dos pais os motivos da eventual ausência de algum aluno.
  • Promover o contacto síncrono com os Encarregados de Educação.

“Manter a ligação à escola e ao grupo/à turma implica construir espaços em plataformas digitais, para divulgação dos trabalhos efetuados pelas crianças/pelos alunos, bem como fomentar o estabelecimento de comunicações regulares entre professores e alunos e entre alunos. Na educação pré-escolar e no 1.º ciclo, este aspeto assume particular importância” (Roteiro DGE, 2020).

É fundamental pensar no desenvolvimento do bem-estar emocional dos alunos e na promoção da confiança face à escola, enquanto se aprende a partir de casa.

2.4. Pretende-se que os professores de cada Conselho de Turma insiram no ClassDojo (Educação Pré-escolar) / Google Classroom (1.º CEB) / PADLET (2.º e 3.º CEB e Ensino Secundário) um plano de trabalho diário para cada turma, sob a orientação do diretor de turma.

2.5. Espera-se, assim, de cada Professor:

  • Um espírito de Missão…
  • O cumprimento do horário.
  • A Dinamização e publicação das suas aulas no ClassDojo, no Classroom e no PADLET.
  • O registo do sumário e das faltas no INOVAR em cada aula – a verificação de pontualidade e presenças é crucial neste período.
  • Atividade, criatividade, disponibilidade, sensatez, imaginação, eficácia, competência, …!

A partilha e colaboração entre pares assume particular importância. Assim, programou-se para dia 15 de abril, uma reunião por Departamentos, para partilha de boas práticas, instrumentos de avaliação, etc.

3. Modelo de ensino a distância

O Colégio da Rainha Santa Isabel organizou-se nos diferentes ciclos de ensino, para dar resposta ao modelo de ensino à distância mais adequado a cada realidade. Assim:

  1. Educação Pré-escolar – ClassDojo.
  2. 1.º CEB – Google Classroom.
  3. 2.º e 3.º CEB e Ensino Secundário – manteve-se o esquema do final do 2.º Período, já realizado em ensino à distância, ou seja, criação de um PADLET para cada turma, do 5.º ao 12.º ano, que funciona como organizador, onde cada professor coloca o link para sessões síncronas, para outros PADLET com material para os alunos, ou fichas de trabalho/vídeos/atividades a desenvolver com os alunos. Este PADLET segue o horário da turma.

Estão em processo de licenciamento a G Suite e o MS Office 365 para os 1.º, 2.º e 3.º CEB e para o Ensino Secundário.

3.1. Mancha horária semanal a cumprir pelos alunos: 

  • Consulta obrigatória diária do PADLET da turma.
  • Propõe-se a manutenção dos horários na sua generalidade:
    • Iniciar às 08h20 (do 2.º ciclo ao Secundário) e às 09h00 (o 1.º ciclo).
    • Os Professores de EMRC dos diferentes anos preparam e propõem um Momento de Oração, a realizar no início da 1.ª aula da manhã (com o professor de cada disciplina apresentada no horário).
    • Todos os tempos de pausa (intervalos das 10h00 e das 12h00, do 2.º CEB ao Ensino Secundário e das 10h30 no 1.º CEB) devem ser respeitados no horário dos alunos.
    • Define-se um horário de almoço, das 13h30 às 14h45, onde não se deve marcar aulas ou tarefas, para que os alunos possam almoçar em casa, com a família.
    • O Momento Co(n)Vid(a), assegurado e dinamizado pelos Professores de Educação Física de cada ano, são diários, mas a sua organização no horário passa para o fim do dia de aulas. 

3.2. Aulas síncronas:

Procurou-se, seguindo as orientações da UNESCO, sensibilizar os Professores para a eventual definição de tempos de aula síncrona mais curtos. A UNESCO propõe que “nas aulas por videoconferência, de preferência, cada unidade não deve exceder os 20 minutos para o ensino primário e 40 minutos para o ensino secundário”. (ONU News, 2020). Assim, apresentou-se como exemplo, a possibilidade de realizar 20 minutos de aula síncrona, seguidos de 20 minutos de tarefas offline. Posteriormente, poderia voltar-se ao contacto síncrono com os alunos para mais 10 minutos de dúvidas. Tal corresponderia a um total de 30 minutos online em cada aula de 50 minutos. A UNESCO sugere ainda “que se equacione a realização de modos de trabalho à distância, recorrendo com ponderação às sessões síncronas” (ONU News, 2020). No entanto, realçamos que cada Professor tem autonomia para definir e organizar o tempo de aula como considerar mais adequado aos seus alunos e à sua disciplina.

  • Todos os dias em que está marcado no horário, o professor deve ter aula síncrona. Nestas aulas, o Professor pode servir-se de várias ferramentas, como Powerpoint, vídeos explicativos, etc.
  • Procurou-se sensibilizar os professores para a necessidade de envolver os alunos em cada aula, servindo-se de criatividade e imaginação, para os prender e apaixonar!
  • É muito importante, também, que o Professor fomente a autorreflexão e o trabalho autónomo.
  • São definidas, para as aulas síncronas, normas de conduta para os alunos, informação a partilhar por cada Professor com os seus alunos e cada Diretor de Turma, com os Encarregados de Educação, nomeadamente:
    • O aluno deve cumprir escrupulosamente o horário de entrada e de saída na aula.
    • Há lugar a faltas de presença e pontualidade.
    • As câmaras têm que estar sempre ligadas.
    • Manter a sua imagem sem fundos.
    • Se possível, utilizar auscultadores, para reduzir o barulho de fundo.
    • O traje e o porte têm que ser condizentes com a ocasião.
    • Os telemóveis têm que estar afastados e/ou desligados, a não ser que haja indicação do Professor em contrário.
    • Não utilizar o “bate-papo”, exceto com o Professor e só quando devidamente autorizado.
    • Assegurar que tem o material necessário para cada aula sempre à mão.
  • É muito importante que o Professor equacione o tempo global que prevê que os alunos dediquem à aprendizagem, fomentando um equilíbrio entre diferentes estratégias, ponderando o trabalho que pode ser feito síncrona e assincronamente. O Plano de E@D desenvolve-se através da realização de sessões síncronas e assíncronas, para orientação educativa dos alunos (p.e., ensino de conteúdos, o que se pretende com cada tarefa, quais as páginas do manual a consultar, de que modo podem colaborar com os colegas, onde podem pesquisar informação adicional, como autorregularem o seu trabalho, por exemplo, através de um portefólio) e para esclarecimento de dúvidas, com espaço, em cada aula síncrona, para o estabelecimento de rotinas e para conferir segurança aos alunos.
  • É, também, fundamental, que o Professor tenha presente que as atividades e métodos a desenvolver não podem depender do papel e competências dos encarregados de educação. Os pais estão, na sua maioria, em casa, mas em teletrabalho, pelo que é necessário não os sobrecarregar com o acompanhamento dos filhos. Porque, muitas vezes, os meios informáticos em cada casa não são suficientes para todos trabalharem em simultâneo, os Professores têm que estar conscientes e sensibilizados para a necessidade de flexibilidade temporal na execução das tarefas, bem como a possibilidade de gravar aulas (em formato webinar), para os alunos poderem assistir, quando houver disponibilidade. Há, também, que ter em atenção os diferentes ritmos de aprendizagem dos alunos, tal como no ensino presencial. Por fim, recomenda-se a promoção de trabalhos de grupo, para fazer face ao isolamento social dos alunos, e do debate, nas aulas síncronas, para fomentar a interação entre os alunos.

3.3. Plataformas e Aplicações digitais a utilizar:

  • Deixa-se à consideração de cada professor – que cada um utilize a plataforma com que se sente mais confortável.
  • A organização de cada ano ou turma será definida, como atrás referimos, no ClassDojo (Educação Pré-escolar), Google Classroom (1.ºCEB) PADLET (2.º e 3.º CEB e Ensino Secundário).
  • Propôs-se o acesso e deu-se informação sobre formação gratuita disponibilizada por diferentes recursos educativos, nomeadamente a Escola Virtual, Aula Digital, Socrative, etc. 
  • Internamente, o Colégio organizou-se para uma entreajuda na formação daqueles que se sentem menos à-vontade com as novas tecnologias.

3.4. Aulas de Apoio:

  • Estas aulas devem ser ministradas de acordo com o horário, uma vez que os alunos que tinham dificuldades continuarão a tê-las e a precisar de um acompanhamento mais personalizado. No entanto, apelou-se ao bom-senso, na duração da aula.

3.5. Acompanhamento do Serviço de Psicologia e Orientação:

  • O S.P.O. poderá continuar a assegurar o acompanhamento dos alunos em teste de avaliação (os alunos que beneficiavam, no seu RTP, da medida “realização do teste em sala à parte e leitura orientada do enunciado”, poderão continuar a beneficiar da mesma, se qualquer professor decidir fazer um teste de avaliação mais formal, sendo este acompanhamento assegurado pelo S.P.O., através da realização de uma sessão síncrona com o aluno, acompanhando-o no realização dos testes de avaliação).
  • O S.P.O também está disponível para a marcação de sessões síncronas com os alunos que assim o entenderem, para esclarecimento de dúvidas sobre o acesso ao Ensino Superior, Exames Nacionais, ou outras questões, mais pessoais, em que os alunos necessitem de apoio.

3.6. Acompanhamento da Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva:

  • Disponibilidade para trabalhar em conjunto com os Professores dos alunos com medidas de suporte a aprendizagem e a inclusão, para apoiar e adaptar praticas inclusivas na modalidade de E@D, nomeadamente trabalho mais individualizado, indo ao encontro das necessidades de cada aluno;
  • Garantir que as medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão estão a ser implementadas;
  • Acompanhamento em proximidade, pelos canais de comunicação definidos neste Plano de E@D, das famílias, quando se verifiquem “situações em que a gestão das emoções devido ao isolamento social, esteja a criar barreiras ao processo de aprendizagem e ao bem-estar do aluno” (DGE, Orientações EMAEI, abril 2020).

Tal como o Roteiro de E@D da DGE enfatiza, é muito importante que os Professores não esqueçam a importância de continuar a fomentar o desenvolvimento das áreas de competências do Perfil dos Alunos, nomeadamente: linguagens e textos, informação e comunicação, raciocínio e resolução de problemas, sensibilidade estética e artística, relacionamento interpessoal, pensamento crítico e criativo, desenvolvimento pessoal e autonomia, bem-estar, saúde e ambiente, saber científico, técnico e tecnológico, consciência e domínio do corpo. “O E@D é uma modalidade que permite que competências transversais e interdisciplinares sejam trabalhadas de forma integrada e articulada, através da diversificação de formas de trabalho.” (Roteiro, DGE, 2020)

3.7. Avaliação

  • Aconselhou-se a criação de testes e exercícios para avaliar de perto a aprendizagem. É importante procurar diversificar, o mais possível, os instrumentos de avaliação (em número e tipologia), pelo que se apelou à imaginação e criatividade.
  • Caso o professor opte pela concretização dos testes de avaliação sumativa, achou-se importante respeitar o calendário de testes da turma.
  • Foi criada uma declaração de compromisso em como o aluno não recorrerá a meios fraudulentos na realização das avaliações, que será colocada em cada prova a realizar:

Declaração de Compromisso 

☐ Declaro que não recorrerei a quaisquer meios ilícitos/não autorizados durante a realização da presente avaliação. Comprometo-me a não consultar qualquer informação (escrita e/ou digital), nem contactar qualquer pessoa (presencial ou não presencialmente) no decorrer da realização da prova.

4. Proteção de Dados

Tendo em atenção a proteção de dados pessoais dos alunos, nomeadamente na filmagem de aulas ou na solicitação de vídeos ou fotografias, a Direção elaborou um Consentimento Informado, destinado aos Encarregados de Educação, para autorizar a que os alunos assistam e participem em aulas síncronas. Nesse consentimento o Encarregado de Educação também se compromete a que o aluno não filme/grave as aulas ou parte delas, em imagem ou áudio, nem as divulgue, em qualquer, meio de comunicação, rede social ou sistema de partilha online:

CONSENTIMENTO INFORMADO 

Face à situação atual de pandemia por COVID-19 e confinamento obrigatório, o Colégio da Rainha Santa Isabel por imposição moral, social e legal, proporciona a continuidade do ensino/aprendizagem, através de aulas síncronas e assíncronas, ministradas pelos Professores, recorrendo a plataformas digitais, nomeadamente de videoconferência, ou outras, que permitem um maior envolvimento pedagógico entre professores e alunos.O Colégio compromete-se a não gravar imagens ou vozes dos alunos, nem em caso algum, fazer uso indevido de imagens solicitadas aos alunos, não publicando o seu conteúdo, tendo em consideração os princípios da licitude, lealdade, transparência, adequação, acessibilidade, pertinência e segurança.Assim, enquanto Encarregado de Educação, autorizo:
1 –  a participação do meu educando em aulas síncronas, ministradas pelos Professores, em plataformas de videoconferência, ou outras, com a câmara e som ativos (não sujeitas a gravação);
2 – o envio de vídeos ou fotografias dos trabalhos do meu educando para os Professores, quando solicitado por estes, para efeitos de avaliação.Declaro, por fim, que o meu educando não filmará ou gravará as referidas aulas, nem se servirá de imagens, som ou vídeos obtidos desta forma, para divulgar em qualquer meio de comunicação, nomeadamente redes sociais.

Coimbra, ___ de abril de 2020
Assinatura:_____________________________________ Encarregado de Educação do aluno ______________________________________,  do  _____ ano, turma _____. 

5. Plano de monitorização e avaliação.

  • Diálogo constante com as Educadoras, Professoras Titulares, Professores, Diretores de Turma e Coordenadores de Ciclo;
  • Diálogo constante com a Associação de Pais;
  • Monitorização e regulação do E@D CRSI pela consulta aos alunos.

6 . Especificidades por Ciclo:

Educação Pré-escolar:

Class Dojo

Inserção de alunos, encarregados de educação e professores na Plataforma.
Pedido de consentimento escrito aos pais.
Utilização do ZOOM em aulas síncronas – com a educadora, e professores de Despertar Religioso, Música, Ballet, Inglês e Ed. Física. 
Educadora – Partilha de tarefas e publicação de atividades – propostas regulares de atividades lúdico-pedagógicas, desenvolvimento de expressão e comunicação, expressão artística, atividades de psicomotricidade, culinária, pequenas e divertidas “experiências científicas” e encontros virtuais (ZOOM).
Música – o som do ZOOM não é síncrono, pelo que haverá momentos de interação síncrona em ZOOM mas as aulas serão gravadas com orientações do professor para, em tempo real, os alunos fazerem exercícios enquanto veem o Professor no vídeo.
Despertar Religioso – Sessões em ZOOM com vídeos e PowerPoint.
Ballet – Sessões em ZOOM e envio de vídeos com coreografias para os alunos observarem e reenviarem a sua reprodução.
Ed. Física – Sessões em ZOOM e aulas descritivas com propostas de material de apoio à realização dos exercícios – as crianças reproduzem os exercícios e enviam ao professor.
Inglês – aulas em direto (ZOOM) e envio de vídeos e material para trabalho autónomo.

1.º Ciclo do Ensino Básico

Inserção de alunos, encarregados de educação e professores na Plataforma
Pedido de consentimento aos pais.
Horário de almoço – paragem efetiva das 13h30 às 14h45.
Utilização do ZOOM em aulas síncronas – com a professora e professores de Formação Cristã, Música, Inglês e Ed. Física.
Professora – Partilha de tarefas e publicação de atividades – propostas diárias de atividades e encontros virtuais (ZOOM).
Música – o som do ZOOM não é síncrono, pelo que haverá momentos de interação síncrona em ZOOM mas as aulas serão gravadas com orientações do professor para, em tempo real, os alunos fazerem exercícios enquanto veem o Professor no vídeo.
Formação Cristã – Sessões em ZOOM com vídeos e PowerPoint uma vez por semana; oração da manhã diária assegurada pelos Professores desta disciplina.
Ed. Física – Sessões em ZOOM  duas vezes por semana e sessões descritivas diárias com propostas de material de apoio à realização dos exercícios – as crianças reproduzem os exercícios e enviam ao professor.
Inglês – aulas em direto (ZOOM) e envio de vídeos e material para trabalho autónomo; PADLET de suporte por ano, com ficheiros áudio e texto.
Projeto Língua – em horário a combinar com a professora titular – aulas em direto (ZOOM) e envio de vídeos e material para trabalho autónomo.

2.º Ciclo do Ensino Básico

Início às 08h20
Oração da manhã – na 1.ª aula do dia, feita pelo Professor e os alunos.
Horário de almoço – paragem efetiva das 13h30 às 14h45
Utilização do ZOOM em aulas síncronas – com os professores das diferentes disciplinasAula de CD semanal com o Diretor de Turma no horário já definido.
Em cada disciplina – Partilha de tarefas e publicação de atividades – propostas diárias de atividades no PADLET; Sessões síncronas (ZOOM) diárias marcadas no PADLET nas horas letivas
Ed. Musical – o som do ZOOM não é síncrono, pelo que haverá momentos de interação síncrona em ZOOM mas as aulas serão gravadas com orientações do professor para, em tempo real, os alunos fazerem exercícios enquanto veem o Professor no vídeo.
EMRC – Sessões em ZOOM com vídeos e PowerPoint uma vez por semana; oração da manhã diária assegurada pelos Professores desta disciplina
Ed. Física – Sessões em ZOOM  duas vezes por semana e sessões descritivas diárias com propostas de material de apoio à realização dos exercícios – as crianças reproduzem os exercícios e enviam ao professor.
TIC – Conteúdos mais lúdicos e pedagógicos; ensino e treino da utilização de plataformas digitais – ZOOM, e-mail, etc.
ET e EV – Sessões em ZOOM com vídeos e PowerPoint e orientação de trabalho para realização autónoma,
ExploraCN, Art&English, HistLab, Oficina de Português – aulas em direto (ZOOM), e envio de vídeos e material para trabalho autónomo;
Projeto Língua – em horário a combinar com os Diretores de Turma, sempre que não se possa cumprir o horário já definido – aulas em direto (ZOOM) e envio de vídeos e material para trabalho autónomoCatequese – horário a definir.

3.º Ciclo do Ensino Básico

Início às 08h20
Oração da manhã – na 1ª aula do dia, feita pelo Professor e os alunos
Horário de almoço – paragem efetiva das 13h30 às 14h45
Utilização do ZOOM em aulas síncronas – com os professores das diferentes disciplinas.
Aula de CD semanal com o Diretor de Turma no horário já definido
Em cada disciplina – Partilha de tarefas e publicação de atividades – propostas diárias de atividades no PADLET; Sessões síncronas (ZOOM) diárias marcadas no PADLET nas horas letivas.
EV – Sessões em ZOOM com vídeos e PowerPoint e orientação de trabalho para realização autónoma.
EMRC – Sessões em ZOOM com vídeos e PowerPoint uma vez por semana; oração da manhã diária assegurada pelos Professores desta disciplina
Ed. Física – Sessões em ZOOM duas vezes por semana e sessões descritivas diárias com propostas de material de apoio à realização dos exercícios – as crianças reproduzem os exercícios e enviam ao professor
TIC – Conteúdos mais lúdicos e pedagógicos; ensino e treino da utilização de plataformas digitais – ZOOM, e-mail, etc.
Projeto Língua – em horário a combinar com os Diretores de Turma, sempre que não se possa cumprir o horário já definido – aulas em direto (ZOOM); envio de vídeos e material para trabalho autónomo
Teatro – desenvolvimento da expressividade; trabalhar a voz e a leitura expressiva; reprodução da peça sobre um fundo virtual, guarda-roupa, falas das personagens – desenvolvimento e apresentação da peça em ZOOM.
Catequese – a definir

Ensino Secundário

Início às 08h20
Oração da manhã – na 1ª aula do dia, feita pelo Professor e os alunos
Horário de almoço – paragem efetiva das 13h30 às 14h45
Utilização do ZOOM em aulas síncronas – com os professores das diferentes disciplinas
Aula de CD semanal com o Diretor de Turma no horário já definido
Em cada disciplina – Partilha de tarefas e publicação de atividades – propostas diárias de atividades no PADLET; Sessões síncronas (ZOOM) diárias marcadas no PADLET nas horas letivas
EMRC – Sessões em ZOOM uma vez por semana; oração da manhã diária assegurada pelos Professores desta disciplina
Ed. Física – Sessões em ZOOM duas vezes por semana e sessões diárias com vídeos e propostas de exercícios
Projeto Língua – em horário a combinar com os Diretores de Turma, sempre que não se possa cumprir o horário já definido – aulas em direto (ZOOM), e envio de vídeos e material para trabalho autónomo
Catequese – a definir

7. Bibliografia: