CRSI ajuda criança com doença rara

Estudantes, pais, professores e funcionários recolheram meia tonelada de tampinhas para doar a Isa, menina lousanense de apenas quatro anos de idade que sofre de uma doença rara que afeta uma criança em um milhão.

Esta epilepsia refratária dá pelo nome de F.I.R.E.S. (Febrile Infection-Related Epilepsy Syndrome), síndrome despoletado por uma febre, quando Isa tinha 10 meses. A vida da criança nunca mais voltou a ser a mesma e, desde aí, tem minimizado as crises com diversas terapias – fisio, da fala, ocupacionais.

O elevado custo dos tratamentos – cada ciclo intensivo de quatro semanas obriga ao pagamento de 4200 euros – é outro motivo de preocupação para os pais de Isa, que, ao longo dos últimos anos, beneficiaram do apoio solidário da comunidade.

Ontem, a comunidade voltou a mostrar que está atenta e entregou, através de uma atividade realizada em parceria entre a Associação de Pais, Associação de Estudantes e Direção do Colégio Rainha Santa Isabel.

As tampinhas foram entregues aos pais de Isa, Carla Sofia Dias e Paulo Ferreira, que fizeram questão de agradecer o gesto do colégio.
“A Isa já está melhor, tem revelado várias melhorias no desenvolvimento. Para isso têm contribuído muito os ciclos intensivos que fazemos em Braga. Aqui, em Coimbra, é seguida na Cáritas e na Clinic for You. Felizmente, temos recebido muito donativos”, contou Carla Sofia Dias.

Já a irmã Maria da Glória, diretora-geral do Colégio Rainha Santa Isabel, realçou a disponibilidade e sensibilidade da comunidade escolar, que repete esta iniciativa de recolha de tampas há oito anos consecutivos.

Os 400 garrafões serão, agora, enviados para ResiAlentejo – Tratamento e Valorização de Resíduos, onde cada tonelada de tampas é convertida em crédito no valor de 500 euros, posteriormente canalizados para o pagamento das terapias de Isa.

Recorde-se que a história de Isa foi contada pelo DIÁRIO AS BEIRAS, numa reportagem publicada em novembro de 2018.

| Bernardo Neto Parra